Pular para o conteúdo

Para longe

Enquanto estiver comigo, me leve para longe. Pegue na minha mão e me faça sentir o comum de forma diferente. Acrescente novos tons de cores aos meus olhos, novos aromas ao meu olfato. Instigue meu paladar e me deixe decifrar você com um beijo.

Me tire da rotina. Sacuda-me. Tire meus pés do chão e provoque minha vontade todas as vezes que estiver longe. Induza meu desejo de ter você por inteiro. Me veja transformar suas gargalhadas em melodia e nossas horas juntos em arte. Deite comigo, veja as estrelas e ignore o tempo passar.

Chegue mais perto, quero ouvir seu coração se declarando. Ver seu corpo arrepiado, provocado pelo meu toque. As possibilidades de caminhos desconhecidos, o tesão pela oportunidade de desvendá-los. Traduzir os sinais que ele carrega. Aproveitar o som do seu sorriso se formando ao pé do ouvido. Sentir a respiração alterada, o calor das nossas peles.

Me mostre seus limites, seus receios. Permita que eles sejam quebrados. Ajude a quebrar os meus. Mergulhe nas novas experiências, façamos com que a aprendizagem seja conjunta. Quebrar e reconstruir. Deixe acontecer.

Aproveitemos o durante, embriagados pelos sentidos alterados. Ignoremos a existência do passado. Nos deixe ficar na cama, anestesiados pelos prazeres explorados, aguardando a oportunidade de repetir tudo mais uma vez.

Tanto quanto puder e pela infinidade de tempo que couber no nosso para sempre, me leve para longe.

2 comentários em “Para longe”

  1. Ai. Li como música, e assim como faria se fosse uma, repeti a dose algumas vezes. (Até me arrisco em dizer que foi o melhor dos teus textos que já li (talvez eu não tenha uma memoria muito boa, também)!)

Deixe uma resposta